Últimas notícias do evento

DEU BRANCO

Postado em Atualizado em

mente vazia 

                        Hoje amanheci em branco, mente vazia. E agora? O escritor Pedro Mattar sugeriu-me: escreva sobre atualidade, crônicas com cerca de 4.000 caracteres. Tá. E daí? Como farei já que fugiu tudo da minha cachola?

mente vazia 2

                        Não posso entrar em desespero. Política? Corrupção? Saúde? Futebol? Segurança Pública? Meu Deus! Não sei! Não consigo pensar!

mente vazia 1

                         Isso me faz lembrar um texto que escrevi aos 17 anos de idade, intitulado Futuro Poeta, que transcrevo a seguir:

escrevendo

                        “Não sei sobre o que escrevo.

                        Talvez fale das matas e dos rios.

                        Também não sei se devo

                        Falar do verde e ar puro.

                        Será que todo mundo viu?

                        Não sei por que escrevo.

                        Talvez para desabafar,

                        Talvez um pouco de medo

                        Que tudo irá acabar.

                        Não sei onde escrevo.

                        Será em casa, na rua,

                        No quintal, no arvoredo.

                        Minha cabeça não é a mesma.

                        Será melhor a tua?

                        Não sei quando escrevo.

                        Ao clarear ou entardecer.

                        Será tarde ou será cedo?

                        Será antes do padecer?

                        Não sei como escrevo.

                        Será em verso ou em prosa?

                        Não quero parecer um peso,

                        Nem quero ficar famosa.

                        Não sei quanto escrevo.

                        Verso muito ou verso pouco.

                        Demais não sei se devo,

                        Serei considerado um louco.

                        Tentarei de várias maneiras

                        Escrever, pois estarás lendo.

                        Cuidarei não sairá besteira,

                        Pois gentil estarás sendo.”

                        Naquele tempo de minha juventude até poderia dar a desculpa de não escrever por não ter muito conhecimento e o pouco que havia vivido baseava-se apenas no trabalho durante o dia num escritório de advocacia e a noite cursando Faculdade de Letras na FURG, de Rio Grande-RS.

Outra vista aérea de Rio Grande-RS

                        Hoje em dia, isso não procede. Não posso mais usar esse pretexto, já que este “corpitiu” tem vasta experiência de vida. Espero sinceramente que esse marasmo de pensamentos seja breve, apenas um lapso, uma preguiça no pensar, um descanso para o cérebro, um ócio para a mente. Tudo isso por causa de quê? Aflição causada pela estreia! AFE!

mulher aflita

                         Quero escrever muito e sobre tudo, mas nada vem! Desejo que as ideias repentinas e espontâneas venham com furor, brotem com exaltação, entusiasmo e frenesi!

mulher louca 1

                        Sendo assim, “vambora pro computa trabaiá”!

mulher digitando

                        Ops! Traduzo: Vou rapidamente para o computador deixar a indolência e a lentidão de um lado, a moleza e a morosidade para o outro e, em frente: uma crônica construída com rapidez e diligência; um texto produzido com cuidado e sensibilidade; uma atividade elaborada com ânimo, coragem e vontade. Em breve nas melhores casas do ramo! Aguardem-me! Volto logo!

beijo

Simone Possas Fontana

(escritora gaúcha de Rio Grande-RS, membro correspondente da Academia Riograndina de Letras,

autora dos romances: MOSAICO e A MULHER QUE RI)

 

 

Anúncios

DETESTO FUTEBOL

Postado em

DETESTO FUTEBOL, MAS AMO O “REDAÇÃO SPORT TV”

 

futebol

 

            Não gosto de futebol. Nunca gostei. Não sou obrigada a gostar. Tenho esse direito, afinal vivemos num país democrático, mas… (sempre tem um MAS) tenho assistido diariamente, juntamente com meu marido, após várias insistências dele, ao Programa REDAÇÃO SPORT TV.

 

redação

 

            Ainda não estou apaixonada por futebol, mas já posso dizer que não tenho mais aquela ojeriza e aversão de antes.

            A antipatia por futebol diminuiu graças à simpatia, afinidade e correspondência entre o inteligente apresentador André Rizek e seus primorosos, perfeitos e distintos convidados.

 

andre

 

          No programa, não aprendo apenas sobre futebol, com as entrevistas de técnicos e treinadores, mas fico informada sobre os principais lances que cercam uma variedade de esportes como basquete,

 

basquete

 

 

vôlei,

 

volei

 

 

tênis,

 

tenis

 

 

ginástica olímpica,

 

ginástica

 

 

etc., com cobertura nacional e internacional.

            Perfeito programa de variedades de esportes: que bom que você existe!

 

esportes

 

            A simpatia e a naturalidade com que André Rizek conversa com seus entrevistados, faz parecer que todos da mesa estão na minha sala, batendo papo, dando risadas e, principalmente, mantendo-me informada.

 

andre rizek

 

            André Rizek você nunca é demais!

 

beijo

 

 

Simone Possas Fontana

(escritora gaúcha de Rio Grande-RS, membro correspondente da Academia Riograndina de Letras,

autora dos romances: MOSAICO e A MULHER QUE RI)

 

 

CRIANÇA: FUTURO DO MUNDO

Postado em

criança balançando

 

 

                                    Linda criança que dança

                                     Se diverte, se balança

                                     Na bela e doce aliança

                                     Da saúde e da bonança

                                     Da confiança e esperança

                                     Em sua eterna segurança.

 

criança balançando 1

 

                                     Linda criança com trança

                                     O vento faz toda festança

                                     E o seu cabelo balança;

                                     Traz amor como herança

                                     De um anjo nos dá lembrança

                                     No mundo haverá mudança!

 

 

anjo

 

Simone Possas Fontana

(escritora gaúcha de Rio Grande-RS, membro correspondente da

Academia Riograndina de Letras, autora dos romances

MOSAICO e A MULHER QUE RI)

 

Nota da Autora:

116513[1]

– Texto escrito em 1979

– Participante do Concurso Castro Alves

– Publicado no site: www.recantodasletras.com.br em dezembro/2012

– Publicado no Suplemento O Peixeiro do Jornal Agora, de Rio Grande-RS em abril/2013

CONVITE PARA PIZZA

Postado em Atualizado em

            Ité me ligou convidando para fazer pizza na casa dela no sábado à noite.

pizza

 

            Adoramos o convite, afinal não estávamos indo à casa de ninguém, a não ser que fôssemos convidados, já que durante vários anos visitamos vários parentes e amigos e não obtivemos retorno.

            Ité é o apelido de minha prima Salete. Ela é nota dez: meiga, tranquila, companheira, dócil, carinhosa, gentil, mansa de tudo, características que se estendem a sua mãe, Ana Aldah (minha madrinha, mais conhecida por tia Aldinha), ao seu marido Dinho e a seus filhos João Pedro e Ludmila.

            Ficamos alegres e empolgados com o convite: primeiro, porque estávamos esperando um convite; segundo, porque a pizza que o Geraldo faz é excelente; em terceiro lugar, pela companhia agradável que é a família da Ité.

 

pizza 1

 

            Combinamos os “comes-e-bebes” e dividimos tudo.

 

dinheiro

 

          Saímos para comprar as massas e os ingredientes para a cobertura, na maior empolgação. No sábado, por volta das 16:30 horas, o Ge já estava ansioso, eufórico, pronto para sair…

 

relógio

 

            E fomos.

            Chegamos à casa da Ité muito cedo, interrompemos o descanso do Dinho, que estava assistindo um jogo de futebol pela televisão, mas fora isso foi tudo bem.

homem futebol televisão

 

 

            Enquanto os homens viam o jogo, fomos para a cozinha (fui dar uma adiantada nas pizzas). Ité comentou que se quiséssemos poderia ter deixado os ingredientes cortados para facilitar nosso trabalho. Expliquei a ela que a pizza, na verdade, é uma desculpa deliciosa para um agradável encontro familiar; que enquanto corto o tomate e a cebola, vamos conversando, dando risadas, atualizando as notícias… e é isso que importa!

 

risada 1

 

 

            Em seguida o Ge veio para a cozinha para montar as pizzas, tudo regado a muito bom humor, alegria e risadas. Ité puxou uma cadeira para perto da mesa onde o Ge estava preparando as pizzas, tomando nota de tudo mentalmente, porque queria aprender as técnicas para deixá-las com cobertura suculenta. Ge falou-lhe que essas técnicas faziam parte de um segredo profissional, mas que ele iria abrir uma exceção para ela. Tudo isso regado a muita alegria e SEM CERVEJA!

cerveja

 

 

            Pois é. Parece mentira, mas é a mais pura verdade. Decidimos primeiramente manipular as pizzas e deixar a cervejinha para depois, para não haver erro na preparação das mesmas.

 

erro

 

            Depois da montagem das pizzas, sentamos todos na varanda para conversar e bebericar e já deixamos combinados outros encontros. Durante a preparação e neste momento de descanso – enquanto esperávamos as pizzas assarem, fizemos várias fotos. Após lancharmos, minha tia Aldinha ainda nos surpreendeu com um delicioso pudim!

 

pudim

 

 

            Tudo muito bom, como já havíamos previsto!

            Quer coisa melhor? Para que?

            O importante é ser feliz, com um sorriso sincero estampado na cara.

 

mulher sorrindo

 

            Obrigada Ité e família!

mulher feliz

 

           Até a próxima!

 

acenando

 

NOTA  DA AUTORA:

116513[1]

– Texto escrito em abril/2010.

– Publicado no livro MOSAICO, da Editora Gibim.

– Publicado no site: http://www.recantodasletras.com.br em maio/2013

CONVERSANDO

Postado em

CONVERSANDO COM CRISTO

 

mulher agradecendo Deus

 

 

Sabe Cristo, às vezes fico pensando:

Peço-te tantas coisas e Tu me dás tudo que quero!

Será que estou demais mandando?

Desculpa se estou querendo o que sempre espero.

 

 

Deus

 

 

Desculpa-me de verdade!

Mas acontece que minha cabeça fica como armadilha

Cheia de problemas, lamentações e até crueldade,

Que não consigo aguentar sozinha.

 

 

jesus

 

 

É uma coisa ruim, muita agitação.

Então, meu problema, como me é habitual,

Deposito em Tuas confiantes mãos.

Assim estarei protegida contra o mal.

 

 

pomba

 

 

Meus problemas, dúvidas e aflições

Estarão sendo resolvidos por Ti.

Cristo, obrigada por teres resolvido os problemas,

Que tanto me desesperei achando que sem solução estavam aqui.

 

 

mulher rezando

 

 

Obrigada por teres me ajudado a manter cabeça fria na prova difícil;

Obrigada pelo emprego que me ajudasses a encontrar;

Obrigada por me teres feito fazer um sacrifício

Na ajuda aos bairros pobres, que é muito irregular.

 

 

mulher agradecendo

 

 

Obrigada por teres feito com que eu ficasse de boca fechada                     

Enquanto o amigo falava mal de mim para terceiros.

Obrigada pela família amada

Sei que todos lá em casa enfrentam um picadeiro.

 

 

mulher aflita

 

 

Mas Tu estás sempre do nosso lado dando uma mão.

Obrigada, sobretudo por teres tempo para me escutar.

Tens tanta gente para atender e muita suplicação

E agora escutas a mim: um cristão não exemplar.

 

 

rezando 1

 

 

Cristo desculpa-me pelas palavras infantis

E pelas frases mal estruturadas

Mas é nessas palavras e frases de aprendiz

Que deposito toda confiança na Criatura amada.

 

 

rezando 2

 

Nota da Autora:

116513[1]

– Texto escrito em 30/07/1979

– Publicado no site: http://www.recantodasletras.com.br em maio/2013

CLAUDIOMARA

Postado em

ACRÓSTICO: CLAUDIOMARA

 

C arinho não falta em ti

L embro-me bem desse dote

A mizades mil eu vi

U nidas num laço forte

D ás sorrisos na cidade

I mpregnados de alegria

O nde passas deixas saudade

M uita festa e harmonia

A manhã, creia, é verdade

R iremos de toda folia

A manhã… com sinceridade!

 

 

Simone Possas Fontana

(escritora gaúcha de Rio Grande-RS, membro correspondente da

Academia Riograndina de Letras, autora dos romances

MOSAICO e A MULHER QUE RI)

 

Nota da Autora:

eu-e-o-livro.jpg

– Acróstico escrito em 19 de julho de 1980, aos 18 anos de idade, em Rio Grande-RS, em homenagem a jovem Claudiomara Farias da Luz, colega de escola.

– Publicado no suplemento O Peixeiro do Jornal Agora, de Rio Grande-RS em maio/2013.

– Publicado no site: www.recantodasletras.com.br em maio/2013

CIDADES CO-IRMÃS

Postado em

CIDADES CO-IRMÃS

ponta porã

            Tomando chimarrão, recordei-me da seguinte lenda da origem da erva-mate que refere-se a uma das passagens de Cristo pela terra americana. Jesus, Pedro e João cansados, sedentos e com fome, chegaram a um riacho onde um velho alquebrado pelos anos, mas filósofo e humano pela vivência, recebe-os, abriga-os, dá de beber a eles e prepara-lhes uma saborosa comida com a sua última galinha. Refeitos e dispostos, os três se erguem para reiniciar a caminhada. Cristo, desejando então marcar o seu agradecimento de tanta bondade, humanidade e fraternidade, dirigiu-se ao idoso hospedeiro dizendo-lhe que sua filha já falecida, tão bela e querida renasceria em um arbusto verde e encorpado, de folhas vigorosas, vivificantes, saborosas e restauradoras e guardaria vitalidade, disposição, saúde, amizade e esperança para sempre. Alguns meses depois, ela, a filha singular do velho rancheiro sepultada, ressurge da terra na forma de uma erveira (ou pé de erva-mate ou ainda Ilex paraguariensis).

erva mate

            Falando da lenda da erva-mate, lembro-me de Ponta Porã, falando em Ponta Porã, lembro-me de compras na fronteira! A-DO-RO!

fronteira

       O Estado de MS é lindo de viver! Nasci em terras gaúchas, mas nos trinta anos em que aqui moro, apaixonei-me por esta terra hospitaleira. Para quem busca fazer compras pelo livre comércio, a melhor opção da fronteira é Ponta Porã-MS/Pedro Juan Caballero-PY.

mulher comprando

       Ponta Porã,  município brasileiro localizado no sudoeste do estado de Mato Grosso do Sul, distante 350 quilômetros de Campo Grande, com aproximadamente 80 mil habitantes, atrai muitos visitantes. O símbolo da cidade é uma cuia de chimarrão e outra de tereré,

ponta porã

que representa duas culturas que se tornam apenas uma. Constitui uma área conurbada internacional com a cidade de Pedro Juan Caballero, capital do departamento de Amambay, no Paraguai.

       A cidade possui uma boa rede hoteleira tanto do lado brasileiro como do paraguaio. A economia do município está voltada para a agricultura e pecuária. A lavoura é uma das pujantes do território nacional produzindo, principalmente, soja, trigo e milho. O município hoje tem uma área produtiva de cerca de 200 mil hectares e conta com um rebanho de aproximadamente 300 mil cabeças de gado.

gado

       As principais indústrias da cidade são a indústria de beneficiamento de madeira (serrarias), de óleo, de móveis, de tijolos, de erva-mate, de carvão, de mandioca (fecularia), entre outros. Ponta Porã vem buscando consolidar o seu perfil de produção, atraindo indústrias de transformação para agregar valor à economia local, baseada na agricultura e pecuária.

agricultura

       O município de Ponta Porã faz divisa com a cidade paraguaia de Pedro Juan Caballero, separados apenas por uma larga avenida conhecida por Linha Internacional, com quem mantém um forte laço comercial, social e cultural, permitindo aos dois povos uma convivência pacífica, consolidando a harmonia dos seus habitantes, através da manutenção de suas diversidades culturais. Possui também uma rica variedade gastronômica

gastronomia paraguaia

e a língua utilizada pelos moradores é o idioma “portunhol”, pois não se fala puramente o guarani, nem o espanhol e nem o português. Esta população aceita a cultura de outros estrangeiros que fazem comércio (coreanos, japoneses, libaneses, árabes). O povo brasileiro não esconde o orgulho de compartilhar da cultura paraguaia que se mistura com a contaminante cultura gaúcha.

gaúcho

       O comércio de Ponta Porã é dos mais variados, possuindo supermercados, lojas de tecidos, de móveis de eletrodomésticos, farmácias, padarias, sorveterias, livrarias, discotecas, entre outros, sem contar com o comércio de Pedro Juan Caballero, para onde grande parte dos moradores compram produtos, principalmente eletrodomésticos e eletro-eletrônicos. 

Ponta Porã 1

       Sua co-irmã, Pedro Juan Caballero, além do diversificado comércio, possui os famosos Cassino Amambay

cassino

e o Shopping China;

shopping

população de 100 mil habitantes; situada a 565 km da capital do país, a 596 quilômetros de  Ciudad del Este e a 280 quilômetros de Salto del Guairá, a cidade é importante via de comércio entre o Brasil e o Paraguai, além de ser um importante centro turístico.

       Até breve minhas queridas amigas: Ponta Porã e Pedro Juan Caballero!

Simone Possas Fontana

(escritora gaúcha de Rio Grande-RS, membro correspondente da

Academia Riograndina de Letras, autora dos romances: MOSAICO e A MULHER QUE RI)