SANTA MARIA NOVAMENTE!

Postado em

Santa Maria

 

            Ao virar a esquina deparei-me com as calçadas repletas de copos plásticos, transparentes, grandes (possivelmente com capacidade para 600 ml cada) e muitas garrafas vazias de cachaça e cerveja. Imundície total na confluência das ruas Dr. Bozano e Duque de Caxias, no centro de Santa Maria-RS.

            Agachei-me e comecei a catar os copos do chão, colocando-os um dentro do outro: 1, 2, 3, … Fui até o ponto de táxi: 20, 21, 22, … Agacha-cata-levanta… Agacha-cata-levanta…: 120, 121, 122… Falta só um pouquinho: 146, 147, 148… Agacha-cata-levanta: 158, 159, 160. Fim! Fiz torres com os 160 copos plásticos encostando-os no contêiner para lixo estacionado em frente ao ponto de táxi.

            Latas? Não vi. Resolvi juntar as garrafas. Comecei pelas garrafas de cachaça: juntei 35 litros. Coloquei-as na sarjeta entre o meio-fio e o contêiner, uma de cada lado da outra, emborcadas (para o mosquito transmissor da dengue não colocar seus ovos).

            Fiquei nesse baixa-levanta-baixa-levanta por quase duas horas! Minhas costas doíam, mas as quatro esquinas estavam ficando limpas.

            Uma repórter veio atrás de mim com um microfone e câmera. Não lhe dei atenção.

Não 1

            – Senhora! Porque está catando essa sujeira? Porque não deixar os lixeiros limparem a sujeira dos estudantes?

            Continuei no baixa, levanta e carrega até o contêiner. A moça andava desesperada atrás de mim, mas não parei minha função e nem olhei para ela. Fui para a etapa final: catar as garrafinhas de cerveja. Juntei 82 garrafinhas.

            – A senhora poderia dizer seu nome, pelo menos? – insistiu a repórter.

            Parei. Olhei-a e respondi:

            – Você quer que me identifique? Está bem. Sou cidadã brasileira enraivecida pelas sujeiras da corrupção praticadas pelos nossos políticos. Estão acabando com o Brasil! Ao dobrar esta esquina e ver a sujeira que os estudantes fizeram, não senti raiva. Senti pena! Pena de seus cérebros com tamanho de merdinha de galinha!

            – A senhora é contra os jovens se divertirem? Encontrar seus amigos? Ouvirem música? Tomarem cervejinha? – ironizou.

repórter

            – Moça, já fui estudante e adorava divertir-me com meus amigos, mas a diferença daqueles tempos e os jovens de agora está na educação. Não fazíamos sujeira nas ruas; ouvíamos som num volume que não incomodasse a vizinhança. Íamos para piscinas dos clubes ou para beira de rios e no final da festa todos juntavam o lixo. Se pudéssemos até apagávamos nossos passos para não deixar rastros na natureza. O que está acontecendo aqui, nessas madrugadas é medieval! Teve até uma jovem e um adolescente baleados!

            Tenho uma sugestão e um pedido. A sugestão vai para os veteranos das universidades: levem seus calouros para doarem sangue nos postos de coleta espalhados pela cidade! Santa Maria apareceu na mídia internacional por causa das mais de 200 mortes dos jovens que estavam na Boite Kiss. Já chegam de tragédias, escândalos, vergonha. Vamos mostrar para o país que Santa Maria tem estudantes educados, respeitosos, que se divertem sem atrapalhar os outros!

            Agora, por gentileza mire a câmera bem nos meus olhos, pois vou fazer o meu pedido. Meu pedido vai a você, estudante, que está assistindo! Em primeiro lugar procure no dicionário ou num site de busca, o significado das palavras: responsabilidade, respeito, apreço, consideração, deferência, educação, consciência, consciência ecológica e, em segundo lugar, aja de acordo com essas palavras. De nada adiantará saber o que significa, mas não vivenciá-las! Pense nisso com carinho!

consciência

            Aproveito o seu microfone para fazer um chamado: ATENÇÃO ESTUDANTES! Venham para a Praça Saturnino de Brito! Tragam livros, jornais, chimarrão, ou venham apenas para bater papo, descansar nas sombras das árvores! As ruas que margeiam a praça estão limpas! Podem vir! Pronto! Falei!

            Um taxista fez um sinal para aproximar-me, mostrando-me uma torneira com água. Lavei as mãos, os braços e o rosto. Saí caminhando, continuando meu passeio pelas ruas de Santa Maria.

 

Simone Possas Fontana

(escritora gaúcha de Rio Grande-RS,

membro da Academia de Letras do Brasil/MS, ocupando a cadeira 18,

membro correspondente da Academia Riograndina de Letras,

autora dos romances MOSAICO e a MULHER QUE RI,

formada em Letras, contista da Revista Cultura do Mundo,

blog: simonepossasfontana.wordpress.com)

 Simone

Minhas Anotações:

– Crônica escrita em 07/03/2015.

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s